Comércio exterior italiano com países extra UE: exportações diminuem e importações aumentam

28/03/2018


Segundo os dados ISTAT (Instituto de estatística italiano), em fevereiro de 2018, em comparação com o mês anterior, as importações caíram (-2,5%), no enquanto as exportações aumentaram (+1,1%).

Os produtos

A desaceleração conjuntural das exportações para os países extra UE, envolve quase todos os principais setores da indústria. Foi particularmente intensa para a energia (-12,7%), os bens de consumo não duradouros (-6,6%) e os bens de consumo duradouros (-6,2%).

Do lado das importações, o aumento conjuntural registrado em fevereiro foi bastante alto para o setor energético (+10,8%), com exceção dos bens de consumo não duradouros (-4,0%), bens de consumo duradouros (-3,4%) e bens intermédios (-2,3%). Porém, sem levar em consideração a componente energética, registra-se uma diminuição conjuntural das compras (-2,3%).

Com base trimestral, a dinâmica conjuntural das exportações para os países extra UE foi negativa (-2,1%) e determinada pelos bens de capital (-9,3%) e pela energia (-6,8%). No mesmo período as importações subiram (+2,2%), sobretudo de energia (+10,4%).

Com base anual, em fevereiro de 2018, as exportações aumentaram levemente (+ 0,1%) em relação a fevereiro 2017. O crescimento é acentuado pelos bens intermediários (+ 5,0%). As importações, caíram (-2,0%), envolvendo quase todos os setores, com exceção da energia (+ 5,4%) e dos bens intermediários (+ 2,8%).

O superávit comercial (+1,986 milhão) subiu em comparação com o mesmo mês do ano passado (+1,716 milhão). O superávit no comércio de produtos não energéticos está crescendo fortemente em relação a fevereiro de 2017 (+4,497 milhões).

Os países

Em fevereiro de 2018, o desempenho das exportações foi o resultado das dinâmicas divergentes em relação aos principais mercados parceiros.

As exportações para os países do MERCOSUL continuaram a crescer (+8,9%), aumentando em relação à taxa de crescimento do início do ano. As exportações para Suíça (+11,7%), Turquia (+3,9%) e Rússia (+3,1%) continuaram a se expandir, porém diminuindo a taxa de crescimento do início do ano. Por outro lado, continuou a diminuição das exportações para a China (-9,7%), os países da OPEP (-9,2%), o Japão (-8,7%) e os países da ASEAN (-1,6%).

Em fevereiro de 2018, as importações dos países do MERCOSUL (+4,5%) continuaram a crescer, aumentando em relação ao crescimento do início do ano. As importações dos países da OPEP (+13%) continuaram a crescer, porém diminuindo a taxa de crescimento início do ano. Decresceram as importações dos países ASEAN (-24,9%), da Índia (-15,3%), da Suíça (-10,6%), do Japão (-5,9%) e da Turquia (-5,5%).

Em fevereiro 2018, entre os principais parceiros comerciais, os maiores superávits registram-se com Estados Unidos (+1.785 milhões), Suíça (+837 milhões) e Japão (+203 milhões). Observam-se porém fortes déficits de balança comercial com China (-1.421 milhões), países da OPEP (-834 milhões) e Rússia (-445 milhões).

Fonte: Giornale delle PMI



Todas as Notícias