Empresas de Itália e Espanha disputam para adquirir Eletropaulo

08/05/2018


A gigante energética italiana Enel e a espanhola Iberdrola estão em uma batalha pelo controle da Eletropaulo, a maior distribuidora de energia elétrica do Brasil.

A Enel aumentou a oferta de aquisição de 28 reais para 32 reais por ação, o que representa um preço de 5,4 bilhões de reais.

O grupo italiano também oferece pelo menos 1,5 bilhão de reais de aumento de capital ao fim da operação, uma quantia que a Enel adicionou em 20 de abril, quando anunciou o primeiro aumento da oferta.

A oferta pública de aquisição (OPA) está a cargo da Enel Sudeste, filial da Enel Brasil, que pretende comprar todo o sistema de distribuição de energia elétrica de São Paulo, privatizado em 1998.

Assim que foi divulgada a proposta da Enel, a Iberdrola também aumentou sua oferta: 32,10 reais por ação, segundo comunicado divulgado em Brasília.

A batalha entre Enel e Iberdrola pelo controle da Eletropaulo começou em 17 de abril, quando o grupo espanhol, que realiza a operação por meio de sua filial brasileira Neoenergia, anunciou uma oferta pública de aquisição de 25,51 reais por ação, com um aumento de capital de 414 milhões de euros adicionais. A Iberdrola melhorou a oferta, a 1,16 bilhão de euros, nos cálculos da AFP.

A Neoenergia, que concretizou uma fusão com o grupo brasileiro Elektro em 2017 e se tornou a maior distribuidora pelo número de clientes da América Latina, aspira a se tornar a maior distribuidora do Brasil.

“A Eletropaulo conta com mais de 18 milhões de clientes e opera na região mais próspera do Brasil”, explicou Felipe Lopez, analista do Selfbank.

A Neoenergia, controlada pelo grupo espanhol Iberdrola, decidiu elevar sua oferta pelo controle da Eletropaulo para R$ 32,10 por ação, após a concorrente Enel ter aumentado o preço da sua oferta para R$ 32,00.

A italiana, porém, respondeu e elevou novamente sua oferta pelo controle da empresa, para R$ 32,20 por ação. A nova proposta avalia a companhia de distribuição em cerca de R$ 5,4 bilhões. Na 4ª ratificação do edital, a empresa informa que todos os demais termos e condições permanecem inalterados.

A data de leilão, inicialmente em 18 de maio, foi adiantada para 4 de junho, durante o qual ainda existe a possibilidade de serem feitos novos lances.

Fonte: Jornal do Brasil



Todas as Notícias