Enel Brasil usa drone com tecnologia para inspeções de redes e usinas

19/02/2021


Uma tecnologia pioneira no País está sendo testada pela Enel Brasil para a inspeção de redes de transmissão e distribuição e em usinas solares. Por meio de drones com software de inteligência artificial embarcado e processado no próprio equipamento (Edge Computing), será possível analisar em tempo real as imagens coletadas pela primeira vez no Brasil.

A inovação contribui para tornar mais ágil e eficiente a manutenção preventiva de ativos de distribuição e geração, contribuindo para reduzir as interrupções no fornecimento de energia e aumentar o nível de disponibilidade das usinas para o sistema elétrico.

A tecnologia foi desenvolvida pela Horus, uma das empresas participantes do Energy Start, programa de incentivo a startups da Enel no Brasil, e é financiado com recursos do Programa de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A empresa recebeu um aporte total de R$ 2 milhões da Enel para o desenvolvimento do “novo drone” com foco nas operações de geração e distribuição do grupo no Brasil.

O drone está sendo utilizado, em fase de testes, para avaliar as redes de média e alta tensão das distribuidoras da Enel Brasil nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Ceará. Ao todo, o equipamento será usado para inspecionar 1 mil quilômetros de rede até o final do projeto. Além disso, a tecnologia será usada também para inspeção dos painéis fotovoltaicos e pás dos aerogeradores das usinas da Enel Green Power, braço de geração renovável do grupo Enel.

“Por meio de IA, o drone consegue processar automaticamente e em tempo real as imagens captadas, identificando a falha e já priorizando o trabalho para as equipes de manutenção. Além de ser pioneira no país, a tecnologia também está sendo utilizada pela primeira vez pela Enel globalmente na sua área de Infraestrutura & Rede, o que mostra o papel de vanguarda do Brasil no desenvolvimento de inovações aplicáveis em diversos outros países e contextos”, afirma o diretor de Tecnologia de Rede da Enel Brasil, Bruno Cecchetti.

As informações captadas pelo drone e que indicam necessidade de algum tipo de reparo são automaticamente classificadas para execução das atividades de manutenção das operações do Grupo. Dessa forma, as equipes de campo são direcionadas de forma rápida e precisa aos pontos selecionados. A Enel já emprega o uso de drones para inspeções de campo, mas a tecnologia atual não conta com sistema de inteligência artificial embarcado e o processo de análise de imagens ainda é manual, a partir da análise do material por técnicos do grupo.

Os drones em teste também conta com uma câmera de inspeção termográfica. Esse recurso, utilizado neste momento apenas nas usinas solares, possibilita a rápida identificação de placas fotovoltaicas com temperaturas fora do padrão, facilitando a sua manutenção.

Para permitir que o sistema de inteligência artificial do drone possa identificar problemas nas redes elétricas e nas usinas de geração, especialistas da Enel e da Horus trabalharam em uma etapa de coleta de imagens dos mais diversos tipos de ativos de energia e as anomalias encontradas. Essas informações foram adicionadas para treinamento do software de inteligência artificial, permitindo que a ferramenta pudesse ser capaz de avaliar as fotos capturadas nas inspeções e descobrisse a falha mais provável.

A aposta da área de Novas Tecnologias da diretoria de Infraestrutura e Redes da Enel Brasil é de que a solução, além de agilizar as ações de manutenção preventiva, resulte em redução dos custos das inspeções e atividades de backoffice, além de diminuir o tempo de execução das inspeções e o risco de acidentes na operação das redes elétricas das distribuidoras e das usinas da EGP.

Fonte: Decision Report 



Todas as Notícias