Presidente Barillà fala das oportunidades para investidores no Brasil

21/08/2019


“A comunidade empresarial italiana no Brasil é confiante que as novas medidas tomadas pelo governo do Jair Bolsonaro para desenvolver e abrir a economia brasileira possam gerar nova oportunidades, para as empresas historicamente radicadas no Brasil e para novos investidores”. Palavras de Alessandro Barillà, Presidente da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Rio de Janeiro, durante a entrevista para a “Agenzia Nova”. “Temos esperança, porque finalmente mudou o modo de ver a economia brasileira. Finalmente, há uma tentativa de superar um modelo de economia fechada, que favorecia as empresas estaduais e a nacionalização. Há uma tentativa de privatização, de abertura ao mercado, de aumentar a concorrência. As recentes ações do governo, tais como a solicitação de ingresso na Organização Mundial do Comércio (OMC) e o acordo entre a União Europeia e o Mercosul, que esteve parado por anos, representam sinais de um Brasil que está querendo sair do isolacionismo no qual tinha se colocado”, afirmou Barillà.

A Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Rio de Janeiro oferece assistência às empresas italianas que querem investir no mercado brasileiro, a partir da experiência maturada pelas sociedades que já atuam no País e que constituem um importante elemento na produção nacional.

Em Junho, foi apresentado aos empresários italianos no Brasil o estúdio “Doing Business in Brazil”, realizado pela KPMG e pela GM Venture. O documento é um registro da presença de empresas italianas no Brasil. “Contamos 969 empresas ativas com filial no Brasil e matriz na Itália” afirmou Alessandro Barillà “sem contar as empresas abertas in loco por empreendedores italianos ou de descendência italiana”.

“Doing Business in Brazil”, que será publicado em Setembro 2019, explica também onde é mais relevante a presença dos italianos: principalmente nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, nos setores das telecomunicações, do aço e das automóveis.

Entre as principais empresas do Made in Italy com sede no Brasil, destacam- se: FCA, Pirelli, Luxottica e Azimuth Benetti Yacht, no setor industrial; Tim nas telecomunicações; Ferrero, Campari, Barilla e Illy no agroalimentar; Atlantia, Gavio e Salini Impregilo nas infraestruturas; Intesa San Paolo, Unicredit, Fondi Azimuth e Generali Seguros no setor financeiro; Enel e Saipem no setor das energias. “Devido aos recentes investimentos da Enel, a Itália se tornou o primeiro investidor estrangeiro no Brasil e a empresa se tornou o primeiro distribuidor de energia no País”, explicou o Presidente.

Segundo Barillà, as maiores oportunidades no próximo futuro serão na área das infraestruturas. “Como indicado pelo Ministro da Economia Paulo Guedes e sua equipe, o Brasil deveria investir mais no setor das infraestruturas: rodovias, portos, aeroportos, terminais logísticos” afirmou Barillà.  “Um outro business significativo é o das energias renováveis. Embora a matriz energética brasileira seja já altamente renovável, há muitas oportunidades, pois o Brasil possui uma das melhores irradiações solares do mundo. Muitos investidores já perceberam quanto vale a pena investir neste setor. Outras áreas relevantes para investimentos são aquelas onde a produção de bens de consumo italianos já lidera a nível mundial: alimentos, vinhos, têxteis, roupas e acessórios”.

Contudo, o Presidente Barillà apontou as dificuldades de investir no Brasil, principalmente burocracia, regulamentos e taxas alfandegárias, complexidade tributaria, instabilidade cambiária e insuficiência logística e de infraestrutura.  Tudo isso gera perda de eficiência, excesso de trabalho e custos adicionais, pois as grandes empresas precisam se equipar de departamentos muito bem estruturados, além de contratar consultorias externas. “Por isso, para entrar no mercado brasileiro, é necessário ser bem suportados” concluiu Alessandro Barillà. “A Câmara é uma instituição privada, formada por investidores com décadas de experiência no Brasil e um amplo conhecimento dos setores mencionados. Podemos oferecer soluções claras e concretas, diretamente ou por meio dos nossos associados. A Câmara é uma associação sem fins lucrativos, cuja missão é favorecer os negócios entre o Brasil e a Itália, para que aconteçam da melhor forma possível, no interesse das empresas.

Fonte: Agenzia Nova 



Todas as Notícias