Comércio bilateral Brasil-Itália apresenta crescimento em 2021

05/04/2022


A Câmara Ítalo brasileira de Indústria e Comércio do Rio de Janeiro dá continuidade às matérias desenvolvidas pela nossa equipe que compartilha os dados e resultados de algumas de nossas atividades e pesquisas realizadas em 2021 abordando os impactos e balanços obtidos durante a pandemia no Brasil e como impacta a relação entre Brasil e Itália.

 

O comércio bilateral com Brasil-Itália foi o 15° maior do Brasil em exportações do país totalizando aproximadamente US $5.478,9 bilhões e o 7° maior em importações do Brasil, totalizando aproximadamente US $3,9 bilhões. Como esperado, o ano de 2021 caracterizou-se por um crescimento das importações do Brasil de 34,4% e as exportações brasileiras, por outro lado, tiveram um crescimento de 26,4%em relação a 2020, devido ao reaquecimento da economia após a fase mais aguda da pandemia. (ComexStat)

Os principais setores com maiores importações do Brasil em 2021 foram:

  • Indústria de Transformação: USD 5,4 bilhões 
  • Agropecuária: USD 29,5 milhões 
  • Outros Produtos: USD 4,27 milhões

Destaca-se as importações do Brasil para Itália das partes e acessórios de veículos automotores e motores relacionados que tiveram um valor FOB de US $ 424 milhões, representando uma alta de 75.20% em relação ao ano anterior; Motores a pistão e seus componentes apresentaram o valor FOB de US $323 milhões, crescimento de 69.11% em relação a 2020; Medicamentos e produtos farmacêuticos, exceto veterinários apresentam um valor FOB de US $ 276 milhões, 21.59% de alta em relação ao ano anterior. Porém, outros medicamentos, incluindo veterinários, obtiveram um valor FOB de US$ 305 milhões, uma queda de 27.61% em relação ao ano anterior. (ComexStat)

Os principais setores com maiores exportações do Brasil em 2021 foram:

  • Indústria de Transformação: USD 2,2 milhões 
  • Agropecuária: USD 928 milhões 
  • Indústria Extrativa: USD 662 milhões 
  • Outros Produtos: USD 35,3 milhões 

 

Dentre esses, destacam-se as exportações de celulose que apresentaram um valor FOB de US$ 383 milhões, crescimento de 24.79% em relação ao ano anterior; Café torrado obteve um valor FOB de US$ 477 milhões, uma alta de 14.38% em relação ao ano anterior; Soja apresentou como valor FOB US$ 382 milhões, crescimento de 81.04% em relação ao 2020; Minério de ferro e seus concentrados obtiveram um valor FOB de  US$ 412 milhões, um crescimento recorde de 169.28% em relação ao ano anterior. (ComexStat)

 



Todas as Notícias