Governo brasileiro zera tarifas de importação de aparelhos para geração de energia solar

03/05/2021


O governo brasileiro decidiu zerar, até o final de 2021, as taxas de importação de uma lista de equipamentos tecnológicos úteis para a produção de energia solar.

A medida deve ajudar a levantar os negócios do setor em um momento em que a desvalorização da moeda brasileira frente ao dólar americano acarreta um aumento significativo nos custos de compra de componentes necessários à geração de energia solar.

Em particular a Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério da Economia do Brasil acrescentou à lista uma dezena de módulos fotovoltaicos para energia solar, além de inversores (“inversores” que permitem a transformação de corrente direta em alternada) e outros acessórios como componentes chamados “trackers”, que permitem aos painéis acompanhar o movimento do sol durante o dia para maximizar a produção de energia.

As taxas de importação para módulos solares no Brasil chegam a 12%, enquanto outros itens como inversores pagam tarifas de 14%.

As usinas de geração de energia solar têm crescido rapidamente no país nos últimos anos e produzem cerca de 3 gigawatts de potência instalada. No entanto a fonte atualmente representa pouco menos de 2% da capacidade operacional do país, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) com grande potencial de expansão.

O fim das taxas entra em vigor a partir de 1 de agosto.

Fonte: Assolombarda



Todas as Notícias