Setor de petróleo e gás cresceu no Rio em 2020, segundo a Firjan

09/04/2021


O setor de petróleo e gás apresentou resultados positivos em 2020. Com crescimento de 7%, o setor evitou uma queda maior do Produto Interno Bruto (PIB) fluminense, que caiu 3,8% no período. Além disso, também contribuiu para que a queda fosse menor do que a verificada no PIB nacional, de 4,1%, segundo a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Petróleo e gás foi o único setor que encerrou 2020 com taxa positiva de crescimento. Por outro lado, a construção civil e a indústria de transformação tiveram retração de 7,2% e 5%, respectivamente, porque foram muito afetadas pelos efeitos da pandemia.

A queda do PIB no ano passado é a segunda pior retração da série histórica. Os cálculos consideram os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) até 2018 e os estudos da própria Firjan.

Para 2021, considerando a manutenção do ritmo de vacinação e a adesão do Estado ao novo Regime de Recuperação Fiscal no primeiro semestre, a Firjan projeta crescimento de 2,9%. Nesse cenário, o resultado ainda fica 1% abaixo do nível de atividade de 2019.

Vale citar que o atraso dessas medidas (vacinação e Regime de Recuperação Fiscal) pode resultar em crescimento ainda menor, na ordem de 1,8%. Esse cenário mais pessimista também se apresenta se forem necessárias novas medidas restritivas determinadas por estado e municípios para conter o avanço da Covid-19 no Rio.

Em um cenário mais otimista, a projeção é de crescimento de 4,1%. Mas para isso é preciso rápido avanço e sucesso do programa de vacinação, além de melhora significativa do cenário econômico internacional, principalmente dos principais parceiros comerciais.

 Fonte: Diário do Rio


Todas as Notícias